Até ao início desta temporada, a seleção egípcia era apenas mais uma entre as 32 que vão estar na Rússia de 14 de junho a 15 de julho. Mas um avançado de cabelo e barba negra e um drible que se distingue do Cairo a Liverpool decidiu que esta era a sua época de afirmação. Mohamed Salah marcou 32 golos ao serviço dos reds e foi o homem que levou a equipa de Jürgen Klopp até à final da Liga dos Campeões. O “faraó” até fez Anfield Road esquecer que Philippe Coutinho tinha saído para o Barcelona.

Salah lesionou-se na final da Liga dos Campeões e os alarmes egípcios soaram imediatamente. Contudo, a federação do país apressou-se a confirmar a presença do avançado no Mundial (estando ainda em dúvida o primeiro jogo, com o Uruguai).

O Egito regressa a uma fase final de um Campeonato do Mundo 28 anos depois de lá ter estado pela última vez: em 1990, em Itália, ficou pela fase de grupos. Héctor Cúper, argentino que comanda a seleção egípcia desde 2015, coloca em Salah a esperança de se apurar para os oitavos de final e conseguir assim o melhor resultado de sempre do Egito.

El-Hadary; Fathy, Hegazi, Gabr, Abdul-Shafy; Hamed, Elneny, El-Said; Salah, Trézéguet e Mohsen.

Héctor Cúper (argentino)

Mohamed Salah (Liverpool)

https://www.youtube.com/watch?v=tCHODj8bA6w

Convocados

Guarda-redes: Essam El-Hadary (Al-Taawoun), Mohamed El-Shenawy (Al-Ahly) e Sherif Ekramy (Al-Ahly).

Defesas: Ahmed Fathy (Al-Ahly), Saad Samir (Al-Ahly), Ayman Ashraf (Al-Ahly), Ahmed Hegazi (West Bromwich Albion), Ali Gabr (West Bromwich Albion), Ahmed Elmohamady (Aston Villa), Mohamed Abdel Shafi (Al-Fateh), Omar Gaber (Los Angeles) e Mahmoud Hamdy (Zamalek).

Médios: Mohamed Elneny (Arsenal), Tarek Hamed (Zamalek), Sam Morsy (Wigan), Shikabala (Al-Raed), Abdallah Said (Al-Ahli), Trézéguet (Kasimpasa), Ramadan Sobhi (Stoke City), Amr Warda (Atromitos) e Kahraba (Al-Ittihad).

Avançados: Mohamed Salah (Liverpool) e Marwan Mohsen (Al-Ahly).

Ranking FIFA: 45.º

Presenças em fases finais: 3

Última participação: 1990

Melhor resultado: Fase de grupos

Antevisão: “O Uruguai é a melhor equipa no grupo, ainda que o resultado dos jogos nunca seja óbvio. Acho que vamos lutar pelo segundo lugar para nos qualificarmos e, se alguém pensa de outra maneira, estou pronto para ouvir esses argumentos no meu escritório. Todos os jogos serão difíceis, por isso temos de evitar os erros”, disse Héctor Cúper, à World Soccer.