A primeira vez que participou num Campeonato do Mundo depois da independência da Jugoslávia foi em 1998. Nesse ano conseguiu logo um terceiro lugar, depois de ganhar à Holanda por 2-1. Desde então só falhou o Mundial 2010, na África do Sul. Mas em 2002, 2006 e 2014 não passou da fase de grupos.

Agora, a Croácia é uma das seleções mais velhas e mais experientes deste torneio. Todos os setores têm jogadores de qualidade. Mas o meio campo é o mais poderoso desta equipa, com nomes como Luca Modrić, Ivan Rakitić ou Milan Badelj. Zlatko Dalić assumiu o comando da equipa antes do último jogo da fase de grupos da qualificação, contra a Ucrânia. A vitória permitiu o apuramento para o play-off, onde eliminou facilmente a seleção da Grécia.

Danijel Subašić; Sime Vrsaljko, Domagoj Vida, Dejan Lovren e Ivan Strinić; Ivan Rakitić, Milan Badelj e Luka Modrić; Andrej Kramarić, Ivan Perisić e Mario Mandzukić

Zlatko Dalić

Luka Modrić

https://www.youtube.com/watch?v=Ls1skdw7r3E

Convocados

Guarda-redes: Danijel Subašić (Mónaco), Lovre Kalinić (Gent), Dominik Livaković (Dínamo Zagreb)

Defesas: Vedran Corluka (Lokomotiv Moscovo), Domagoj Vida (Besiktas), Ivan Strinić (Sampdoria), Dejan Lovren (Liverpool), Sime Vrsaljko (Atlético de Madrid), Josip Pivarić (Dínamo de Kiev), Tin Jedvaj (Bayer Leverkusen), Duje Caleta-Car (Red Bull Salzburg)

Médios: Luka Modrić (Real Madrid), Ivan Rakitić (Barcelona), Mateo Kovacić (Real Madrid), Milan Badelj (Fiorentina), Marcelo Brozović (Inter) e Filip Bradarić (Rijeka)

Avançados: Mario Mandzukić (Juventus), Nikola Kalinić (AC Milan), Andrej Kramarić (Hoffenheim), Marko Pjaca (Schalke/Juventus), Ante Rebić (Eintracht Frankfurt/ Fiorentina) e Ivan Perisić (Inter)

Ranking FIFA: 20.º

Presenças em fases finais: 4

Última participação: 2014

Melhor resultado: 3.º lugar (1998)

Antevisão: “Disse depois do torneio que este é um dos grupos mais fortes do torneio. Há a Argentina, que é uma das melhores equipas do mundo; há a Islândia, que nos ganhou na qualificação: e há a talentosa equipa da Nigéria, que é muito ambiciosa e cheia de potencial. E, obviamente, há a Croácia, que também tem uma grande equipa. Estamos cientes da nossa qualidade, e com o máximo respeito pelos nossos adversários o nosso objetivo é passar à fase a eliminar”, disse Zlatko Dalić à World Soccer.