Depois de um 1.º de maio que ficou marcado pelas máscaras e distância social entre os presentes, nas redes sociais surgiu uma publicação com uma fotografia do líder do PCP, Jerónimo de Sousa, e o anterior secretário-geral da CGTP Arménio Carlos. A legenda da fotografia, em tom irónico, afirma que, “felizmente”, na Alameda — local onde decorreu este ano a celebração do dia do trabalhador — “as distâncias foram sempre respeitadas” e que “todos estavam de máscara”, induzindo a ideia de que a fotografia foi tirada esta tarde. É falso, a fotografia é do dia 1 de maio de 2019.

Publicação no Facebook que insinua que Jerónimo de Sousa e Arménio Carlos se cumprimentaram sem respeitar normas de distanciamento social.

A reportagem do Observador no local dá conta do distanciamento social, das máscaras vermelhas, do calor que se fez sentir e ainda das cerca de mil pessoas que se reuniram para celebrar e reivindicar os direitos dos trabalhadores. As fotos tiradas pelo fotojornalista João Porfírio dão conta disso mesmo. Uma pesquisa rápida pelos arquivos dos jornais sobre o dia 1 de maio permite encontrar a fotografia que é usada na publicação do Facebook, da autoria do fotojornalista da agência Lusa Mário Cruz. Foi registada no ano passado, também na celebração do dia 1 de maio.

Fotografia tirada no dia 1 de maio de 2019 pelo fotógrafo da agência Lusa, Mário Cruz.

Um dos fatores que podia ter ajudado rapidamente a identificar a fotografia como não sendo deste ano é o cumprimento entre Jerónimo de Sousa e Arménio Carlos. Apesar de Arménio Carlos ter marcado presença no encontro desta tarde, já não é secretário-geral da CTGP desde fevereiro, data em que foi eleita Isabel Camarinha para o lugar. As roupas de ambos também são diferentes das do ano passado: a camisa mais rosada de Arménio Carlos deu lugar a uma branca e uma camisola vermelha pelas costas e a camisa de Jerónimo de Sousa, apesar de branca não tem o debruado azul como aquela que usou este ano.

Fotogaleria. Uma Alameda D. Afonso Henriques cheia, mas com distância de segurança: um Dia do Trabalhador histórico

Também a localização da fotografia ajuda a esclarecer: a fotografia que está a circular como tendo sido tirada esta tarde não foi registada na Alameda D. Afonso Henriques, onde se concentraram todas as pessoas que fizeram parte das comemorações organizadas pela central sindical. A fotografia de 2019 foi retirada no desfile que era habitual entre o Martim Moniz e a Alameda, no cruzamento da avenida Almirante Reis com a rua de Angol — e que não ocorreu nas celebrações deste ano.

Conclusão

A fotografia que circula a insinuar que Jerónimo de Sousa e Arménio Carlos se cumprimentaram durante as comemorações do dia 1 de maio, ainda durante o estado de emergência e incumprindo a recomendação de usar máscara e de manter o distanciamento social é, na verdade, uma fotografia do arquivo da agência Lusa. Não é das celebrações de 2020.

A fotografia, tirada pelo fotojornalista Mário Cruz, é de 2019 e não retrata nenhum momento vivido este ano. A imagem foi tirada, aliás, durante o desfile que era habitual — mas que este ano não se realizou — na avenida Almirante Reis. Recorde-se que apesar de se terem reunido mais de mil sindicalistas na Alameda D. Afonso Henriques, em Lisboa, os lugares estavam marcados e a distância social de um metro foi respeitada durante a celebração simbólica.

Assim, de acordo com o sistema de classificação do Observador este conteúdo é:

ERRADO

De acordo com a classificação do Facebook, este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota 1: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact-checking com o Facebook.

Nota 2: O Observador faz parte da Aliança CoronaVirusFacts / DatosCoronaVirus, um grupo que junta mais de 100 fact-checkers que combatem a desinformação relacionada com a pandemia da COVID-19. Leia mais sobre esta aliança aqui.

IFCN Badge