Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O governo está completamente desorientado perante a pandemia do Covid. A senhora directora-geral da Saúde continua a falar, exactamente como em Março, da “montanha” que será necessário subir e da “maratona” que será necessário correr. Entretanto, passou mais de meio ano. Quantos metros de montanha já subimos e quantos kms da maratona já corremos? Ninguém sabe.

O governo inicialmente pretendia proibir as feiras, mas depois o PM permitiu as feiras, esquecendo-se de avisar a senhora directora-geral. Nenhum português sabe se haverá estado de emergência e, se houver, como será, quando começará e quando acabará. Será uma emergência não urgente? O será uma emergência urgente? Haverá confinamento obrigatório ou o dever cívico de ficar em casa durante a noite?

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.