Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O estado de emergência foi prorrogado até 17 de Abril. No campo da saúde os resultados são animadores. As medidas restritivas adoptadas pelo governo e o comportamento de confinamento dos portugueses, voluntário ou nalguns casos forçado, parece estar a produzir bons resultados. A taxa de crescimento dos novos infetados vai sendo cada vez menor, embora para que pudéssemos ter uma análise mais rigorosa dos números disponibilizados diariamente pela DGS precisávamos saber com maior rigor o número de testes  realizados a novas pessoas (sabemos apenas o número de testes a aguardar resultados, que inclui segundos testes realizados às mesmas pessoas).

Infelizmente as notícias na economia já não são tão animadoras, quer em Portugal quer no estrangeiro. O layoff de mais de meio milhão de trabalhadores (552 mil) significa, para já, uma redução de rendimentos desses trabalhadores, acompanhado por aqueles que estão em casa por ter filhos. O desemprego está também a aumentar significativamente, e a recessão económica  já cá está, a questão sendo apenas qual será a sua verdadeira magnitude.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.