455kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Paulo Trigo Pereira

Colunista

Sou professor catedrático do ISEG (Universidade de Lisboa) e presidente do conselho científico do Institute of Public Policy TJ-CS. De 1982 a 2015 dediquei-me ao ensino e investigação nas áreas de finanças públicas, economia das Instituições e sistema político. Dos cinco livros que escrevi Portugal: Dívida Pública e Défice Democrático, premiado, foi o mais pequeno, o mais difícil, mas o que me deu maior prazer. Coordenei vários projetos da sociedade civil sobre transparência orçamental em Portugal e escrevi regularmente no jornal Público (2011-15). Na XIII legislatura (2015-2019), exerci a função de deputado à Assembleia da República. Eleito como independente nas listas do Partido Socialista, acabei exercendo o mandato como deputado formalmente independente (não inscrito). Regressei depois à vida académica (ISEG)

Artigos publicados

Alterações Climáticas

A União Europeia: líder mundial na descarbonização

Deve ser motivo de orgulho podermos reconhecer que as instituições europeias estão a desempenhar o seu papel de liderança na descarbonização das economias europeias e de países terceiros.
Orçamento do Estado

A Conta Geral do Estado não é sexy

O primeiro-ministro deveria obrigar todos os ministros a definir objetivos e indicadores relevantes para os respetivos ministérios. As oposições deveriam analisar e utilizar a CGE no combate político.
Greve

Tribunal arbitral ignorou direitos dos cidadãos?

Nesta greve ao serviço ferroviário suburbano em Lisboa o tribunal arbitral deu razão aos sindicatos ao concordar com a inexistência de serviços mínimos, pondo em causa direitos essenciais dos cidadã
Orçamento do Estado

OE2022: empobrecer para ser competitivos?

A execução deste orçamento levará provavelmente a uma política restritiva, de redução do défice maior que o previsto. Não há razões, nem económicas, nem sociais nem políticas para que assim seja.
Descentralização

A descentralização atabalhoada: o dinheiro e o res

Não tendo havendo estudo e debate independente sobre o efetivo custo das novas competências transferidas não é pois de admirar casos como o de Rui Moreira e da CM do Porto que deliberaram sair da ANMP
Orçamento do Estado

OE2022: façam 100, não 1547 propostas de alteração

Haver poucas propostas, mas relevantes, permitiria concentrar a atenção do debate político no essencial, e não numa miríade de propostas que impossibilitam qualquer discussão séria.
Novo Governo

A única reforma que o país necessita (e as outras)

Porventura a maior reforma que este governo deveria iniciar com determinação, é uma única meta-reforma, a de orientar a implementação e a avaliação das políticas públicas em função do desempenho.
Orçamento do Estado

O Orçamento do pós-Guerra

Com a formação do novo governo está na altura de começar a pensar e a discutir o Orçamento do pós guerra, não tomando medidas estruturais em resposta a uma situação que é conjuntural.
Guerra na Ucrânia

Ucrânia: que conversações depois da guerra?

É necessário voltar à mesa das negociações e aceitar que tem de haver cedências de ambas as partes. Com Angela Merkel, respeitada por Putin e Zelenskyy, como enviada especial de Ursula Von der Leyen.
Assembleia Da República

Um país adiado, um parlamento em risco

Quem passou pela Assembleia da República sabe que, por vezes, apesar das normas do regimento dizerem uma coisa, quando todos os partidos estão de acordo faz-se de modo diverso.
Legislativas 2022

Uma análise SWOT do PS de António Costa

Se a falta de escrutínio dos gestores públicos e de transparência das instituições é uma ameaça, o recrudescimento das tensões sociais parece inevitável e o contexto macroeconómico não será favorável.
Legislativas 2022

PS e PSD não terão uma segunda oportunidade

Na ausência de uma maioria absoluta, os moderados Costa e Rio têm um muito maior terreno para entendimento do que poderia parecer à primeira vista. Não haverá uma segunda oportunidade reformadora.
Legislativas 2022

Os dias depois das eleições

O problema não está no Chega, mas na incapacidade de reformas por parte de PS e PSD. Baixos rendimentos, precariedade, fracos níveis educacionais e a percepção de injustiças e corrupção alimentam-no.
Segurança Rodoviária

Quantos mortos na estrada na última semana do ano?

Estamos a uma semana do fim do ano. Que as estatísticas de mortos na estrada não se confirmem este ano, que se reduzam os mortos COVID e que encararemos 2022 com esperança de um regresso à normalidade
Sustentabilidade

OP 2021: Cascalenses valorizam sustentabilidade

Em Cascais, como nos restantes municípios, há muito a fazer. Os executivos devem assumir a urgência da descarbonização, ouvir os munícipes nos orçamentos participativos e implementar os seus projetos.
Eleições Legislativas

Parlamentos fragmentados? Aprender com os alemães

Viveríamos todos mais tranquilos se soubéssemos que, qualquer que seja o resultado das eleições, os partidos capazes de formar uma maioria parlamentar ofereceriam ao país uma solução política estável.
Crise Política

O Pântano Político II: como sair dele?

A verdadeira saída estrutural do pântano político a um prazo mais longo passa essencialmente pela requalificação dos atuais partidos políticos e por uma reconfiguração do espectro partidário.
Crise Política

Pântano político (I): espetro de ingovernabilidade

Governabilidade com maiorias absolutas de PS ou PSD para além de altamente improváveis, são mesmo indesejadas. Os velhos e maiores partidos da nossa democracia não têm ideias claras sobre o que querem
Governo

Rio tinha razão, Costa não, mas agora é tarde

Costa fechou a porta a Rio em quase tudo. Não teve razão. Sem estratégia viável reformadora ao centro, é agora a vez de Rangel bater com a porta a Rio, e tem todas as condições para vencer as diretas
Autárquicas 2021

Autárquicas. Início de um novo ciclo político?

Um novo ciclo político iniciar-se-á no dia em que Costa anunciar que mete os papéis da reforma de primeiro-ministro. Antes disso apenas se o desgaste do governo o levar a tomar medidas impopulares.
A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.