Esta semana o BCE apresentou ao Eurogrupo uma atualização de um projeto de investigação lançado em 2021 sobre o euro digital. No outono, o BCE deverá concluir esta investigação e decidir se avança para um projeto-piloto de implementação do euro digital..

À partida, a existência de um euro digital não parece ser uma necessidade urgente. A Zona euro é uma região com sistemas de pagamentos sofisticados, onde a esmagadora maioria da população tem acesso ao sistema bancário com poucos ou nenhuns custos. O euro é uma moeda credível e geralmente bem aceite para pagamentos de retalho, por vezes mesmo fora da Zona Euro.

No entanto, o BCE argumenta que existem motivos para a introdução de um euro digital. Em primeiro lugar, o BCE está à procura de um substituto às notas e moedas, que são cada vez menos usadas. Ora, para o BCE, os pagamentos através de notas e moedas é a forma mais rápida e menos arriscada de fazer pagamentos (diferente por exemplo de uma transferência bancária que pode demorar algumas horas, ou até dias, a chegar ao destinatário). O euro digital seria o equivalente a notas e moedas, só que em formato digital.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.