Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O Partido Comunista Português não podia ficar indiferente a toda a agitação provocada pela detenção e prisão do opositor russo Alexey Navalny, mas os argumentos utilizados para defender a política repressiva do “czar” Vladimir Putin bradam aos céus pela sua demagogia e hipocrisia. Mas vamos por partes.

No Parlamento Europeu, o PCP vota contra qualquer crítica ao regime de Putin pela violação dos direitos humanos, ao lado dos partidos da extrema-direita europeia, nomeadamente no que respeita à violenta repressão policial lançada sobre qualquer manifestação da oposição não sistémica na Rússia.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.