Rádio Observador

Férias

Políticos com férias mais curtas em ano de autárquicas

Em ano de eleições autárquicas, as férias dos principais líderes políticos vão ser mais curtas e quase todas passadas em Portugal. Em alguns casos, serão interrompidas por compromissos de agenda.

TIAGO PETINGA/LUSA

Em ano de eleições autárquicas, as férias dos principais líderes políticos vão ser mais curtas e quase todas passadas em Portugal e, em alguns casos, interrompidas por compromissos de agenda. A exceção ao lema “vá para fora cá dentro” será o deputado do PAN, André Silva, o único a viajar para fora do país.

Entre os que ficam em Portugal, os períodos de férias quase nunca irão ultrapassar os 10 dias e serão maioritariamente passados a sul, nas praias do Algarve. Fonte oficial do Palácio de Belém adiantou à agência Lusa que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, “estará sempre em território nacional”, estando previsto que tenha uns dias de férias em meados de agosto, que “serão interrompidas por diversos compromissos de agenda já estabelecidos”, como é o caso das habituais reuniões semanais com o primeiro-ministro, António Costa.

Aliás, o chefe do executivo já teve uma semana de férias no início de julho e, de acordo com informação de fonte oficial do seu gabinete de imprensa, “durante o mês de agosto aproveitará alguns dias, em especial ao fim de semana”.

O líder do principal partido da oposição, o PSD, “não terá agenda pública nos primeiros dias de agosto”, com Pedro Passos Coelho a retomar “a atividade política a 13 de agosto com a tradicional Festa do Pontal”.

Depois da viagem de 2016 à China, Tibete e Nepal, o deputado único do PAN, André Silva, ficará este ano mais perto – apesar de ser o único a viajar para fora de Portugal -, tendo escolhido a vizinha Espanha para descansar. “Durante as primeiras duas semanas de agosto vou recolher-me em Parques Naturais de Espanha. Quero sair da cidade, serenar a mente e sentir que estou a enraizar de novo os pés na terra. Estar em contacto mais profundo com a natureza em atividades várias permite-me ter um momento de balanço e de reflexão pessoal numa envolvente que estimule a criatividade e o compromisso necessários para dar continuidade a este projeto comum de fazer crescer e de fortalecer o PAN”, referiu André Silva, em declarações à agência Lusa.

A coordenadora do BE, Catarina Martins, vai rumar ao Norte do país para gozar 10 dias de férias com a família nos primeiros dias de agosto.

Já a líder do CDS-PP, Assunção Cristas – que é também a candidata do partido à Câmara de Lisboa nas eleições autárquicas de 01 de outubro -, terá as férias interrompidas “com algumas vindas pontuais a Lisboa”. Assunção Cristas vai estar alguns dias, na segunda semana de agosto, no Algarve, como de costume em família, adiantou à agência Lusa fonte do partido.

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, já começou as férias esta semana e estará a descansar “até aos princípios de agosto, a Sul do país, com a família”.

Pelo partido parceiro dos comunistas na CDU, o PEV, a deputada Heloísa Apolónia “gozará férias com a família no Sul do país nos primeiros 10 dias de agosto”.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Férias

Cacela Velha, um segredo ainda bem guardado

Mafalda G. Moutinho
285

Chegados à aldeia ficámos com o apetite em aberto para um maravilhoso dia de praia, vislumbrando uma das panorâmicas mais bonitas do sotavento algarvio, através do forte da aldeia.

Férias

Amanhã estamos em casa

João André Costa

Esqueci-me da praia ou da cor? Provavelmente das duas. O cheiro do calor, só respiro bem com 35 graus à beira-mar, as subidas de bicicleta à falésia e o mar a meus pés, a casa onde um dia hei-de morrer

Verão

(Não) ir à praia /premium

João Marques de Almeida
1.114

Já nem sei o que fazer na praia. Não é confortável para ler, não posso ver filmes nem ouvir música, a comida dos bares não presta, e prefiro conversar com pessoas quando estão vestidas e não semi-nuas

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)