Férias

Políticos com férias mais curtas em ano de autárquicas

Em ano de eleições autárquicas, as férias dos principais líderes políticos vão ser mais curtas e quase todas passadas em Portugal. Em alguns casos, serão interrompidas por compromissos de agenda.

TIAGO PETINGA/LUSA

Em ano de eleições autárquicas, as férias dos principais líderes políticos vão ser mais curtas e quase todas passadas em Portugal e, em alguns casos, interrompidas por compromissos de agenda. A exceção ao lema “vá para fora cá dentro” será o deputado do PAN, André Silva, o único a viajar para fora do país.

Entre os que ficam em Portugal, os períodos de férias quase nunca irão ultrapassar os 10 dias e serão maioritariamente passados a sul, nas praias do Algarve. Fonte oficial do Palácio de Belém adiantou à agência Lusa que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, “estará sempre em território nacional”, estando previsto que tenha uns dias de férias em meados de agosto, que “serão interrompidas por diversos compromissos de agenda já estabelecidos”, como é o caso das habituais reuniões semanais com o primeiro-ministro, António Costa.

Aliás, o chefe do executivo já teve uma semana de férias no início de julho e, de acordo com informação de fonte oficial do seu gabinete de imprensa, “durante o mês de agosto aproveitará alguns dias, em especial ao fim de semana”.

O líder do principal partido da oposição, o PSD, “não terá agenda pública nos primeiros dias de agosto”, com Pedro Passos Coelho a retomar “a atividade política a 13 de agosto com a tradicional Festa do Pontal”.

Depois da viagem de 2016 à China, Tibete e Nepal, o deputado único do PAN, André Silva, ficará este ano mais perto – apesar de ser o único a viajar para fora de Portugal -, tendo escolhido a vizinha Espanha para descansar. “Durante as primeiras duas semanas de agosto vou recolher-me em Parques Naturais de Espanha. Quero sair da cidade, serenar a mente e sentir que estou a enraizar de novo os pés na terra. Estar em contacto mais profundo com a natureza em atividades várias permite-me ter um momento de balanço e de reflexão pessoal numa envolvente que estimule a criatividade e o compromisso necessários para dar continuidade a este projeto comum de fazer crescer e de fortalecer o PAN”, referiu André Silva, em declarações à agência Lusa.

A coordenadora do BE, Catarina Martins, vai rumar ao Norte do país para gozar 10 dias de férias com a família nos primeiros dias de agosto.

Já a líder do CDS-PP, Assunção Cristas – que é também a candidata do partido à Câmara de Lisboa nas eleições autárquicas de 01 de outubro -, terá as férias interrompidas “com algumas vindas pontuais a Lisboa”. Assunção Cristas vai estar alguns dias, na segunda semana de agosto, no Algarve, como de costume em família, adiantou à agência Lusa fonte do partido.

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, já começou as férias esta semana e estará a descansar “até aos princípios de agosto, a Sul do país, com a família”.

Pelo partido parceiro dos comunistas na CDU, o PEV, a deputada Heloísa Apolónia “gozará férias com a família no Sul do país nos primeiros 10 dias de agosto”.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Férias

Considerações estivais (2) /premium

Maria João Avillez

Apesar dos “assim nunca mais” e outros queixumes há a lucidez de perceber o dom que temos: uma família, a felicidade de a unirmos, a sorte de lhe poder abrir as portas. Sem limite de tempo ou albergue

Liberdades

O medo da liberdade /premium

Paulo Tunhas

O que esta nova esquerda busca não se reduz ao desenvolvimento de um Estado tutelar. É algo que visa a perfeita eliminação da sociedade como realidade distinta do Estado. Basta ouvir Catarina Martins.

25 de Abril

Princípio da União de Interesses

Vicente Ferreira da Silva

O nosso sistema de governo promove desigualdades entre os cidadãos, elimina a responsabilidade dos titulares de cargos públicos e limita as liberdades, os deveres e os direitos fundamentais.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)