Índice

    Índice

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) e a Polícia Judiciária (PJ) estão a investigar a dependência económica de pequenos clubes, como o Santa Clara e o Desportivo das Aves, face ao Benfica. O clube liderado por Luís Filipe Vieira é suspeito de promover transferências a custo zero e emprestar jogadores para aqueles clubes com o objetivo de conseguir alegadas vantagens desportivas — o que já terá levado à recolha de indícios da prática de corrupção desportiva, além de crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e participação económica em negócio.

No centro dessa suspeita, que está a ser investigada num inquérito que reúne os casos Mala Ciao, e-mails e vouchers (todos envolvendo o Benfica), está um complexo esquema que tem a sua origem no verdadeiro entreposto de jogadores de futebol em que se transformou o clube liderado por Luís Filipe Vieira. Com recurso a empréstimos e a transferências em alegadas condições de favor, o DCIAP e a PJ suspeitam que o presidente benfiquista está no centro desse alegado esquema de dependência económico-desportiva de clubes com orçamentos mais reduzidos. O Observador sabe que, além do Santa Clara e Aves, há outros clubes mais pequenos sob suspeita.

O DCIAP e a PJ estão igualmente a investigar o pagamento de comissões a Paulo Gonçalves, ex-diretor jurídico do Benfica que foi acusado no caso e-toupeira e é uma figura muito próxima de Vieira, em várias transferências que envolvem igualmente o Benfica. Numa delas, a de Jhonder Cádiz, existe a suspeita de que Gonçalves terá recebido um valor superior ao que foi pago ao Vitória de Setúbal, onde o jogador venezuelano jogava.

O conhecimento que Luís Filipe Vieira terá sobre as alegadas tentativas de suborno de vários jogadores do Rio Ave e do Marítimo durante a época 2015/2016 por parte do agente César Boaventura é outra das matérias relevantes nas investigações ao Benfica. Há três jogadores do Rio Ave que já confirmaram à PJ propostas que terão recebido do empresário, sendo que em várias dessas abordagens Boaventura terá mesmo invocado o nome do presidente do Benfica.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.