265kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

Conversas à Quinta

Conversas à Quinta

Poderá a França reconciliar as memórias coloniais?

Macron parece querer tentar o impossível: reconciliar as dolorosas memórias coloniais da França na Argélia. De caminho foi prestar contas ao Ruanda. Entretanto a Alemanha foi bem mais longe na Namíbia
Conversas à Quinta

As causas da nossa decadência, 150 anos depois

Há 150 anos as Conferências do Casino foram proibidas, mas o certo é que ainda hoje discutimos uma delas: “Causas da Decadência dos Povos Peninsulares”, de Antero de Quental. Causas certas ou erradas?
Conversas à Quinta

130 anos da encíclica que criou uma Igreja social

Em 1891 Leão XIII publicou umas das encíclicas mais influentes de sempre, Rerum Novarum. O Vaticano condenava o capitalismo irrestrito mas sobretudo o socialismo. Nascia a Doutrina Social da Igreja.  
Conversas à Quinta

A guerra em Gaza: o que há de novo no que é velho

Israel está de novo em guerra com o Hamas e tudo lembra as crises de 2008 ou 2014. Mas não. Entretanto a relação de Israel com o mundo árabe evoluiu, a política interna degradou-se. Irreversivelmente?
Conversas à Quinta

Escócia, um problema que o Reino Unido tem e terá

As eleições locais e regionais no Reino Unido deram vitórias saborosas aos conservadores mas também confirmaram problemas persistentes, o maior dos quais chama-se Escócia e não tem solução à vista.
Conversas à Quinta

Napoleão foi um génio megalómano. Também um herói?

A passagem de Napoleão pela Europa deixou um rasto de 2,5 milhões de mortos. Génio militar, reformador ambicioso, muitos ainda hoje o veneram. 200 anos depois da morte, foi ele um herói ou um vilão?
Conversas à Quinta

500 anos depois, ainda podemos falar de Magalhães?

Fernão de Magalhães, o nosso último grande navegador, morreu há 500 anos. Há 200 D. João VI regressou do Brasil. Mas será que ainda podemos estudar serenamente o ciclo dos Descobrimentos e do Império?
Conversas à Quinta

Mesmo sem um Castro, a ditadura cubana não mudará

275
Mais de 60 anos depois Cuba não tem um Castro formalmente à frente dos seus destinos, mas a nomenclatura do Partido Comunista não abriu mão do poder. A ditadura tem demasiado medo de qualquer abertura
Conversas à Quinta

O bem que um príncipe grego fez ao Reino Unido

127
Filipe, Duque de Edimburgo, morreu quase com 100 anos mas cumpriu, com Isabel II de Inglaterra, a dura e tortuosa missão de trazer a Casa de Windsor até à modernidade possível na fidelidade à tradição
Conversas à Quinta

A curta e trágica vida da II República espanhola

A 14 de Abril de 1931 Espanha voltou a ser uma República. O rei foi para o exílio mas o novo regime nunca se consolidaria, terminando numa sangrenta guerra civil. Como é que um povo se dividiu tanto?
Conversas à Quinta

Fez 75 anos o telegrama que definiu a Guerra Fria

Lembramo-lo como “o longo telegrama” e foi enviado por George Kennan de Moscovo para Washington. Dias depois Churchill cunharia a expressão Cortina de Ferro. Que nos ensina o início da I Guerra Fria?
Conversas à Quinta

Existe um pensamento que inspire os extremismos?

É só ação política, propaganda e agitação ou há pensamento estruturado por trás dos extremismos de direita e de esquerda que têm surgido por estes anos? Viagem ao mundo dos jornais e das universidades
Conversas à Quinta

Nem só de Biden se faz uma relação transatlântica

A chegada de Biden à Casa Branca sinalizou um regresso à normalidade nas relações transatlânticas, só que Europa e Estados Unidos já não estão onde estavam há 4 anos. O mundo - e a China - moveram-se.
Conversas à Quinta

Papa no Iraque: uma viagem com muitos significados

Foi uma viagem de risco a cidades dilaceradas, uma viagem de conforto para os cristãos perseguidos, uma viagem às raízes das religiões do Livro – e por isso uma viagem de reconciliação e fraternidade.
Conversas à Quinta

Recordar Jorge Borges de Macedo no seu centenário

Gama inscreveu-se para ir às suas aulas, Nogueira Pinto foi seu amigo no fim da vida. E que vida. Historiador prolixo, com uma obra imensa, intelectual heterodoxo Borges de Macedo merece ser estudado.
Conversas à Quinta

Catalunha: um problema de Espanha – e dos catalães

As eleições na Catalunha resultaram num triplo empate mas podem ter ajudado a desbloquear o impasse do independentismo unilateral. À direita a emergência do VOX como principal força baralhou as contas
Conversas à Quinta

Recordando os anos em que Reagan mudou o mundo

203
O 40º Presidente dos Estados Unidos começou o seu mandato há 40 anos. E teria feito 110 anos no passado dia 7. George Schultz, que o ajudou a mudar o mundo, morreu esta semana.
Conversas à Quinta

A nova política externa de Biden é assim tão nova?

Novo presidente, nova política externa. Se a retórica será muito diferente, o que é que vai mesmo mudar na política externa dos Estados Unidos? Um certo regresso ao passado, mas não a todo o passado.  
Conversas à Quinta

10 anos depois da Primavera que morreu no Outono

Tudo começou na Tunísia, com a Revolução de Jasmim, mas depressa as Primaveras Árabes alastraram a toda a região. Só que depois de um momento de esperança, vieram guerras sem fim e imensas desilusões.
Conversas à Quinta

Biden começou bem. Vai continuar assim tão bem?

Foi um discurso clássico, à antiga, que citou Lincoln e Santo Agostinho. Jaime Gama e Jaime Nogueira Pinto gostaram. Mais difícil é saber se o voto de unidade se concretiza num país ainda tão dividido.
Conversas à Quinta

Para que serve um Chefe de Estado? Boa pergunta

A poucos dias de elegermos o Presidente da República e a menos ainda de termos um novo Presidente dos Estados Unidos é a boa altura para revisitarmos os poderes que têm, e não têm, os chefes de Estado  
Conversas à Quinta

500 anos da excomunhão de Lutero: o grande cisma

A 3 de Janeiro de 1521 o Papa Leão X excomungou Lutero, tornando irreversível o cisma entre a Igreja de Roma e as igrejas a que mais tarde chamamos protestantes. O mundo cristão nunca mais seria igual.  
Conversas à Quinta

2021, um ano que até parece que começa bem

Passado 2020, o ano que não vamos esquecer tão depressa, que esperar de 2021? Ao contrário de tantas expectativas, a Europa e os Estados Unidos recompuseram forças, mas a China também. E temos vacina.
Conversas à Quinta

Como a Covid nos mudou o Natal, mas não só

Este está a ser um Natal como não há memória por causa de uma pandemia como nenhuma outra. Lições de um contágio que pode estar a mudar a sociedade e não sabemos até onde mudou os equilíbrios mundiais  
Conversas à Quinta

Os espiões já não são como os de John Le Carré

Já não espiões como George Smiley. As “toupeiras” são sobretudo relíquias do passado. Mas se os serviços de informação já não são como os da “guerra fria”, a inteligência artificial também não é tudo.
Conversas à Quinta

Eanes reeleito há 40 anos: o Presidente esquecido?

Todos se recordaram da morte de Sá Carneiro, poucos da reeleição de Eanes, três dias depois. Mas quem foi afinal o primeiro Presidente eleito democraticamente? E porque guerreou tanto o PSD como o PS?
Conversas à Quinta

Muita literatura e mais biografias neste Natal

É já uma edição clássica do Conversas à Quinta, a das nossas sugestões de livros pelo Natal. Não necessariamente os melhores do ano, mas sempre boas sugestões de leitura, sobretudo em dias confinados.  
Conversas à Quinta

Massacres em Moçambique: nem tudo é obra da jihad

Há uma semana conversámos com o Bispo de Pemba e conhecemos os horrores do conflito. Hoje procuramos decifrar as suas origens, bem mais complexas do que a simplificação de que é só terrorismo islâmico.
Conversas à Quinta

Especial com o Bispo de Pemba sobre os massacres

Não perca este Conversas à Quinta especial com dois convidados – D. Luiz Lisboa, Bispo de Pemba, e o eurodeputado Paulo Rangel – para falar do drama da guerra no norte de Moçambique, em Cabo Delgado.
Conversas à Quinta

América: podemos finalmente falar do dia seguinte?

Começa a ser possível virar a página nos Estados Unidos, mesmo com Trump ainda na Casa Branca. Olhar para o futuro de democratas e republicanos. E pensar como será a nova relação de Biden com o Mundo.
Conversas à Quinta

Trump pode perder. Mas será que o trumpismo perde?

A votação surpreendente em Trump deixa uma interrogação para o futuro: saber se o trumpismo sobreviverá mesmo se ele sair da Casa Branca. Sendo que nem só de Trump se alimentam as clivagens na América
Conversas à Quinta

São assim as eleições americanas

Jaime Gama e Jaime Nogueira Pinto numa primeira análise à longa noite eleitoral nos Estados explicam porque é que o processo eleitoral é tão complexo e falam sobre o falhanço das sondagens.
Conversas à Quinta

Trump ou Biden? Há muito mais em jogo terça-feira

Será que Trump volta a surpreender? Ou que, derrotado, aceita sair pacificamente da Casa Branca? O que pode suceder ao Senado? Que esperar de uma maioria democrata? O mundo suspende a respiração dia 3
Conversas à Quinta

Marcelo Caetano morreu há 40 anos. Como lembrá-lo?

Foi o último chefe de Governo do Estado Novo, sucedeu a Salazar, caiu a 25 de Abril. Personagem complexa, morreu amargurado e a sua memória divide opiniões. Até por ignorância sobre quem realmente era
Conversas à Quinta

Porque fez o Papa Francisco mais uma Encíclica?

Chama-se “Fratelli tutti”, fala de fraternidade, o Papa foi assiná-la a Assis – a terra de São Francisco – e é talvez a mais política das suas três encíclicas. Mas porquê este momento para a divulgar?
Conversas à Quinta

A guerra que definiu a Europa até à Grande Guerra

Há 150 anos, em poucas semanas, o exército prussiano desbaratou o francês, tido como o mais forte da Europa. Nascia o Império Alemão, a obra de Bismarck, mas também os ressentimentos da Alsácia-Lorena
Conversas à Quinta

Trump ainda tem alguma hipótese de ser reeleito?

Depois do “debate caótico”, será que o Presidente que sempre teve (e continua a ter) más sondagens ainda tem qualquer hipótese de ganhar as eleições? E conseguirão os Republicanos manter o Senado?
Conversas à Quinta

A paz que nos deu 100 anos de uma guerra sem fim

112
Se o Tratado de Versailles era injusto para a Alemanha, o Tratado de Sevres era intolerável para a Turquia. A guerra recomeçou quase de imediato e 100 anos depois vários conflitos continuam em aberto.
Conversas à Quinta

1920, o ano em que Portugal teve nove governos

Foi há 100 anos e um sinal de que a I República ia de crise em crise. Num só ano o país teve 9 governos. Um durou três horas, o saído das eleições não aguentou senão quatro meses, até a GNR teve o seu.
Conversas à Quinta

Irá o Líbano cair num buraco negro sem esperança?

No Médio Oriente as placas movem-se seguindo lógicas que fogem aos velhos raciocínios. Como explicar o acordo Israel-Emirados? Sinal de esperança? Mas quando tudo desaba no vizinho Líbano, que pensar?
Conversas à Quinta

Golpe no Mali: o que passa do lado de lá do Saara?

No Mali já houve vários impérios e a memória dessas glórias e dos choques com os povos berberes do deserto talvez explique mais a actual instabilidade do que as sempiternas tensões entre muçulmanos.
Conversas à Quinta

O princípio do fim do último ditador da Europa?

A crise na Bielorrússia tem tudo para ser muito diferente das crises vividas na Ucrânia ou no Cáucaso, já que o forte movimento pró-democracia não é anti-russo. Pelo menos se Moscovo não intervier.
Conversas à Quinta

Há 200 anos, uma revolução começou pelo Porto

O rei estava no Brasil desde 1808 e Espanha já tinha restaurado a monarquia constitucional. Foi assim que a 24 de Agosto de 1820 começou no Porto uma Revolução Liberal que só terminaria 14 anos depois
Conversas à Quinta

Está Trump a caminho de uma derrota inevitável?

135
As sondagens são as piores, a economia não ajuda, a gestão da pandemia afastou algum do eleitorado que lhe era fiel. Há alguns meses apostava-se na reeleição, agora só Trump acredita numa reviravolta.
Conversas à Quinta

Novo escândalo, nova crise na monarquia espanhola

A oferta de 65 milhões de euros do rei emérito Juan Carlos a uma ex-amante é o mais recente escândalo a abalar a monarquia espanhola. Mas será agora que o filho, Filipe VI, rompe de vez com o pai?
Conversas à Quinta

Há livros e livros, e há as 12 sugestões de Verão

Romances, poesia, uma guia maravilhoso, biografias, ensaios história e, claro, livros sobre esta e outras pandemias. Sugestões de leituras de Verão mais leves ou mais densas, mas sempre criteriosas.
Conversas à Quinta

Santa Sofia é de novo mesquita. Porquê? Para quê?

A Turquia era (era?) o único país muçulmano onde uma república laica sobrevivia há quase um século. Mas com Erdogan e o seu neo-otomanismo nem símbolos universais como o museu de Santa Sofia resistem.
Conversas à Quinta

Putin para a eternidade ou um regresso ao passado?

A Rússia votou num original referendo mudanças constitucionais que podem eternizar Putin no poder e consolidam as marcas conservadoras e nacionalistas do regime. Será que só a Rússia explica a Rússia?
Conversas à Quinta

Amália: onde estava mesmo o segredo da cantadeira?

Jaime Gama nunca esqueceu uma noite de fados com Amália que viu aos 5 anos. E mesmo sem ter um fado de eleição, Jaime Nogueira Pinto concorda que o segredo estava na voz – não havia outra assim.
Conversas à Quinta

Porque lutam a Índia e a China com paus e pedras?

Lembrou uma batalha de outros tempos, travada com paus e pedras nas alturas dos Himalaias. Mas fez mais de 30 mortos. Há quase 60 anos que Índia e China disputam um troço gelado de fronteira. Porquê?
Conversas à Quinta

A História não se apaga, mesmo derrubando estátuas

134
A fúria contra as estátuas, para além de muitas vezes dirigida contra os símbolos errados, pouco tem a ver com a verdade histórica ou com povos ofendidos, antes com a agenda do activismo contemporâneo
Conversas à Quinta

O apelo que fez de De Gaule líder da França livre

Foi lido na BBC, não ficou gravado e poucos o terão ouvido, mas as suas palavras ressoaram pela França que não aceitou a rendição aos nazis. Há 80 anos um discurso fez de De Gaule um herói e um líder.
Conversas à Quinta

Hong Kong: Como a China está a sufocar a liberdade

210
31 anos depois de Tiananmen não houve a habitual evocação em Hong Kong. O pretexto foi a Covid-19. A realidade é o fim do princípio “um país, dois sistemas”. A liberdade morre a cada dia que passa.
Conversas à Quinta

União Europeia: como renascer sempre das cinzas

A primeira reação à crise foi fechar fronteiras, a segunda foi um choque Norte/Sul, pelo meio ainda houve o acórdão de um tribunal alemão que parecia deitar tudo a perder. No fim o milagre do costume?
Conversas à Quinta

João Paulo II abalou a Igreja. E também o mundo

São João Paulo II nasceu há 100 anos e é boa altura para lembrar o legado de um Papa que marcou um momento de viragem no Vaticano. Por ser polaco, por ter carisma, mas sobretudo por ter coragem.
Conversas à Quinta

Na Concordata de 1940 nem tudo foram facilidades

Há 80 anos, a 7 de Maio, Portugal assinava com o Vaticano uma Concordata mais duramente negociada do que por regra se pensa. O católico Salazar conhecia o país e não deu à Igreja tudo o que ela queria
Conversas à Quinta

A língua portuguesa, ela que quase cresce de noite

Pela primeira vez celebrámos o Dia Mundial da Língua Portuguesa. Uma boa oportunidade para conversar sobre uma língua que, falada por 260 milhões, continua a expandir-se sem que se faça por isso
Conversas à Quinta

Lenine: o poder é mais importante que o marxismo

Lenine, o criador da URSS, nasceu há 150 anos. Marxista, fez quase tudo contra as previsões de Marx, desde uma revolução num país de camponeses a ser o líder que faz a História, não apenas a acompanha
Conversas à Quinta

Liga das Nações.Como há 100 anos soçobrou um sonho

Nasceu dos escombros da I Guerra mas não evitaria os conflitos que em breve desembocariam na II Guerra. Sonhada e proposta pelo Presidente Wilson, nunca teve os Estados Unidos entre os seus membros.
Conversas à Quinta

Porque é que os países pobres ficam menos doentes?

237
A Covid-19 está a fazer mais vítimas no mundo desenvolvido, onde há boas infraestruturas de saúde, do que nos países mais pobres. Como explicar este mistério? E ainda a polémica entre Trump e a OMS.
Conversas à Quinta

São as religiões um refúgio em tempos de peste?

166
Se imagem de um Papa Francisco sozinho numa Praça de São Pedro vazia nos emocionou, também as outras religiões têm sabido ser amparo e orientação nestes tempos difíceis. Mas será que sempre foi assim?
Conversas à Quinta

Como a China ainda pode sair a ganhar desta crise

348
Foi lá que tudo começou, mas o tempo que Europa e Estados Unidos perderam julgando que o problema do coronavírus não seria com eles pode ter sido fatal. E quando há medo, o autoritarismo ganha terreno.
Conversas à Quinta

A pandemia que pode mudar o equilíbrio mundial

191
Habituados ao conforto da paz e do progresso, fomos surpreendidos por uma doença que parece ter apanhado a Europa pior preparada do que Ásia. Será mais uma pandemia capaz de mudar a história do Mundo?
Conversas à Quinta

O estranho nascimento do PCP foi já há 99 anos

A data oficial é 6 de Março de 1921, mas o PCP de então ainda não era bem comunista e os seus primeiros líderes tiveram uma bizarra evolução política - um para o catolicismo, outro para o Estado Novo.
Conversas à Quinta

O estranho nascimento do PCP foi já há 99 anos

109
A data oficial é 6 de Março de 1921, mas o PCP de então ainda não era bem comunista e os seus primeiros líderes tiveram uma bizarra evolução política - um para o catolicismo, outro para o Estado Novo.
Conversas à Quinta

Joe Biden pode ser um forte adversário para Trump

Depois da "super terça-feira", a disputa no campo democrata ficou reduzida a Sanders e Biden, mas a vantagem parece ser do antigo vice-presidente, o qual parece ser um candidato capaz de bater Trump.
Conversas à Quinta

Como o Islão radical ameaça o norte de Moçambique

A presença da religião muçulmana não é nova no norte de Moçambique e é bom perceber como lá chegou e criou raizes para entender o alcance do terrorismo islamista que atormenta a região de Cabo Delgado
Conversas à Quinta

100 anos depois, como na Alemanha nasceu o nazismo

283
Foi há 100 anos que foi fundado o partido nazi, abrindo um capítulo sombrio da história europeia cujo negrume só se tornaria mesmo perceptível 25 anos depois, quando se abriram as portas de Auschwitz.
Conversas à Quinta

Foi há 70 anos que Salazar começou a perder Goa

A invasão do Estado de Goa só ocorreria em 1961, mas foi em 1950 que tudo começou. Com o pedido de negociações pela União Indiana e com o fim do Padroado do Oriente. Salazar só adiou o inevitável.
Conversas à Quinta

Foi há 70 anos que Salazar começou a perder Goa

A invasão do Estado de Goa só ocorreria em 1961, mas foi em 1950 que tudo começou. Com o pedido de negociações pela União Indiana e com o fim do Padroado do Oriente. Salazar só conseguiu adiar o inevitável.
Conversas à Quinta

Líbia, um barril de pólvora às portas da Europa

Ninguém parece capaz de dominar a situação na Líbia, onde grassa uma guerra civil que torna ingovernável o país por onde passam vagas de migrantes em direcção à Europa. A desunião diplomática é total.
Conversas à Quinta

Até onde Scruton "scrutonizou" direita e esquerda?

164
Roger Scruton interveio em quase todos os debates da contemporaneidade, tendo tido uma influência que ultrapassou muito os limites da sua Inglaterra e o fez ser respeitado até por quem dele discordava
Conversas à Quinta

Irão: será que podemos voltar a dormir sossegados?

O que levou Trump a ordenar uma acção tão radical como o assassinato de um general iraniano? E como explicar a contenção da reação de Teerão? Será que agora se vai poder voltar à mesa das negociações?
Conversas à Quinta

2019: o ano de Greta, de Boris e do impeachment

2019 foi o ano de Greta Thunberg e do activismo climático, mas também o ano do impeachment de Trump e da subida da tensão com a China, dos heróis de Hong Kong e da vitória esmagadora de Boris Johnson.
Conversas à Quinta

Todos subestimaram Boris Johnson. Ele soube tir...

A vitória de Boris Johnson nas eleições britânicas não surpreendeu, mas a sua dimensão sim. Como é que alguém que todos desprezavam conseguiu tanto sucesso? Porque percebeu o que queriam os eleitores.
Conversas à Quinta

Todos subestimaram Boris Johnson. Não os eleitores

A vitória de Boris Johnson nas eleições britânicas não surpreendeu, mas a sua dimensão sim. Como é que alguém que todos desprezavam conseguiu tanto sucesso? Porque percebeu o que queriam os eleitores.
Conversas à Quinta

NATO: A crua desarmonia da cimeira dos 70 anos

As relações entre os parceiros da NATO já não eram as melhores, mas a cimeira era quase só simbólica: 70 anos de Aliança Atlântica. Mas de entrevistas ácidas a conversas a despropósito, houve de tudo.
Conversas à Quinta

Muitos livros diferentes para oferecer este Natal

128
Todos os anos trazemos aqui as nossas sugestões de livros. Não são os livros do ano mas são boas recomendações de leitura. Livros ainda a tempo de escolher para oferecer (ou comprar para si) este Natal
Conversas à Quinta

Angola: o fim do estado de graça de João Lourenço?

João Lourenço é Presidente de Angola há pouco mais de dois anos mas os resultados tardam a chegar. A abertura política não trouxe mais riqueza e há descontentamento nas ruas. Poderia ser diferente?
Conversas à Quinta

O que quer o povo nas ruas da América Latina?

Na Bolívia os protestos populares contra a fraude eleitoral levaram à queda de Evo Morales. Agora são os seus apoiantes que ocupam as ruas. No Chile os protestos surpreenderam tudo e todos. Porquê?
Conversas à Quinta

O Muro caiu, mas afinal a História não acabou

30 anos depois a Alemanha está menos reunificada do que se imaginaria. E se o trauma do comunismo ainda marca os dias na Europa Central e do Leste, o triunfo da democracia liberal continua incompleto.
Conversas à Quinta

A Catalunha tem o resto de Espanha aprisionado

A questão catalã tomou conta da política espanhola e ameaça continuar a bloquear qualquer solução de governo. Regresso às raizes históricas e contemporâneas de um conflito sem fim. Um conflito eterno?
Conversas à Quinta

Quem tem mais História: Portugal ou a Catalunha?

227
Portugal é uma dos Estados independentes mais antigos da Europa, a Catalunha é a nação que nunca chegou a ser um Estado independente. Será mesmo possível comparar a História das duas nações ibéricas?
Conversas à Quinta

Direita, esquerda: que valem ainda estas palavras?

214
Vivemos um tempos pós-ideológico, submetido aos métodos do populismo? Ou as tradições centenárias de "ser de esquerda" e "ser de direita" ainda fazem sentido? Viagem ao passado para explicar o presente
Conversas à Quinta

Que História querem ensinar nas nossas escolas?

3106
A nova disciplina "História, Culturas e Democracia" “serve-se da História” para atingir um objetivo "militante, não científico". Também "não aceita símbolos nacionais" e defende a penitência dos povos
Conversas à Quinta

O adeus a Chirac, Mugabe, Ben Ali: luzes e sombras

Jacques Chirac. Robert Mugabe. Ben Ali. Os três morreram no passado mês de setembro, quase tudo parece separá-los ou será que não? Luzes e sombras de três políticos que marcaram (muito) os seus países
Conversas à Quinta

Como a China de Mao se fez a China de Xi Jinping

70 anos depois da fundação da República Popular da China, o sucesso económico do regime de Xi Jinping contrasta com os desastres do maoismo, mas não o suficiente para o regime renegar as suas raízes.
Conversas à Quinta

O pecado da carne na Universidade de Coimbra

311
Como foi possível a mais antiga universidade do país tomar uma decisão sem a fundamentar cientificamente? E como é que uma jovem sueca é de repente mais importante que todos os líderes do mundo?
Conversas à Quinta

O dia em que União Soviética invadiu a Polónia

216
Todos se recordam do dia em que a Alemanha invadiu a Polónia, poucos lembram aquele em que a URSS tratou de ficar com o seu quinhão do país que Hitler e Estaline tinham secretamente dividido entre si.
Conversas à Quinta

África do Sul: quem silencia a violência xenófoba?

605
Sul-africanos contra nigerianos, moçambicanos, zimbabweanos. E vice-versa. A violência xenófoba regressou à África do Sul, mas ninguém fala dela. Nem dos outros sinais da crise que faz tremer o regime
Conversas à Quinta

Itália: Salvini perdeu hoje para ganhar amanhã?

Salvini derrubou o Governo apostando em ganhar as eleições, mas uma aliança improvável atirou-o para a oposição. Será o fim de um político demasiado sôfrego ou uma oportunidade para voltar mais forte?
Conversas à Quinta

1969: o logro das primeiras eleições do marcelismo

Marcelo Caetano substituíra Salazar há um ano, queria liberalizar mas não acreditava na democracia. Mesmo assim as eleições de 1969 para a Assembleia Nacional foram muito diferentes das anteriores.
Conversas à Quinta

Como a Grécia mudou para ficar no mesmo sítio

Que foi que mudou na paisagem política grega nos quatro anos de governo Syriza? Será que mudaram apenas os actores, mas persiste a velha bipolarização e as antigas linhagens políticas? Parece que sim.
Conversas à Quinta

Boris partiu a loiça e agora quer colar os cacos

Boris Johnson chega a primeiro-ministro do Reino Unido num momento muito difícil, e não apenas por causa do Brexit. Imprevisível, carismático, vai tentar o que todos pensam ser impossível. Mas ele não
Conversas à Quinta

Regressa um clássico: livros para ler nas férias

114
Desta vez houve um pouco de tudo, de biografias a clássicos portugueses, passando por livros que recordam como eram os jogos de outros tempos e leituras que ajudam a conhecer Portugal e a sua história
Conversas à Quinta

Coreografias à margem de uma cimeira do G20

Desde um aperto de mão na zona desmilitarizada entre as duas Coreia ao recuo de Trump na guerra comercial com a China, passando pela conspiração falhada do directório europeu, houve de tudo neste G20.
Conversas à Quinta

Trump já entrou na corrida. Poderá ser reeleito?

As eleições serão só em Novembro de 2020, mas Trump já anunciou a recandidatura. E do lado democrata há uma vintena de candidatos no terreno. Numa América profundamente dividida, tudo pode acontecer.
Conversas à Quinta

Espanha: Juan Carlos saiu de cena, não da História

O rei emérito abandonou todas as suas funções oficiais. Magoado? Sozinho? Pouco importa quando nos recordamos dos sucessos políticos de um reinado tido por impossível numa Espanha por fim democrática.
Conversas à Quinta

A Índia a caminho de ser um Estado confessional?

A Índia é a maior democracia do mundo e acaba de dar a segunda maioria absoluta a um partido de base hindu e passado extremista. Será que depois dos "estados islâmicos" vamos ter um "estado induista"?
Conversas à Quinta

Uma Europa mais fragmentada é mais ingovernável?

Das eleições europeias saiu um Parlamento mais fragmentado, de geometrias muito variáveis e visões muito contraditórias. Os acordos prevêem-se mais difíceis, sobretudo quando chegar a próxima crise.
Conversas à Quinta

O debate sobre a Europa que não houve em Portugal

Nos nossos debates para as eleições europeias falou-se pouco de Europa. Em contrapartida a esta mesa só se falou de Europa e de como estas eleições podem mudar, ou não, o futuro da União Europeia.
Conversas à Quinta

América e Irão medem forças. Bluff ou ameaça real?

Sanções mais duras, porta-aviões a caminho, retórica em alta. Do outro lado, atentados e ataques com drones. Até onde irá a escalada de tensão no Golfo Pérsico onde EUA e Irão testam limites?
Conversas à Quinta

De onde vieram as bombas que mataram cristãos?

As bombas visaram os cristãos, até numa igreja construída pelos portugueses, mas o reaparecimento do Estado Islâmico indica que a sua derrota na Síria pode ter espalhado terroristas por todo o mundo.
Conversas à Quinta

Como o primeiro fascismo nasceu há 100 anos

259
Foi há 100 anos em Milão e a reunião só mereceu uma breve nota no diário da cidade. Mas três anos e meio depois Mussolini tomava ao poder, ele que fora um socialista radical e revolucionário
Conversas à Quinta

Porque se discute ainda no Brasil o golpe de 1964?

A vontade de Bolsonaro de celebrar o golpe de 1964 causou mal-estar entre os próprios militares e mobilizou protestos da oposição. 55 anos depois nem toda a poeira assentou sobre a herança da ditadura
Conversas à Quinta

A guerra acabou há 80 anos, Espanha não a esqueceu

A Guerra Civil de Espanha acabou há 80 anos, mas há feridas e divisões que não desapareceram. E a memória de Franco nem é o maior dos problemas: o drama aparentemente irresolúvel é o dos nacionalismos
Conversas à Quinta

Porque é tão difícil governar a Guiné-Bissau?

369
O PAIGC ganhou as eleições mas não é certo que consiga ser governo. Num país feito de etnias rivais e sem unidade religiosa ou linguística, teimará a estabilidade política em ser miragem inatingível?
Conversas à Quinta

A Argélia hesita entre a autocracia e a democracia

Bouteflika preparava a reeleição para um quinto mandato presidencial, mas os protestos populares fizeram-no desistir. Só que também ninguém esquece como a democracia dos anos 1990 terminou em tragédia
Conversas à Quinta

NATO: aos 70 anos será que o passado tem futuro?

A NATO nasceu para ter os americanos na Europa Ocidental e os soviéticos longe dela. Agora que perfaz 70 anos os russos voltam a estar por cá, os americanos não se sabe. O passado não garante o futuro
Conversas à Quinta

A China já voltou a comportar-se como um império

Há 40 anos que Portugal reconhecia a República Popular da China, na prática iniciando o processo de saída de Macau. E foi nestas quatro décadas que o Império do Meio voltou a ver-se no centro do Mundo
Conversas à Quinta

Só a lealdade dos militares mantém Maduro no poder

O braço de ferro na Venezuela resolver-se-á na Venezuela e dependerá, no limite, dos militares. Continuarão submissos e leais a Maduro, mesmo tendo de reprimir o povo? Ou vão dividir-se e revoltar-se?
Conversas à Quinta

Fernão de Magalhães, herói, génio, traidor? Tudo

500 anos após o início da 1ª viagem de circum-navegação, Portugal e Espanha ora disputam, ora partilham a glória do feito de Fernão de Magalhães. Como há meio milénio disputavam o domínio das Molucas.
Conversas à Quinta

A revolta em que os monárquicos perderam de vez

198
A "Monarquia do Norte" foi a mais bem conseguida das revoltas monárquicas, mas a sua derrota representou o fim definitivo das aspirações à restauração da causa real em Portugal. Faz agora 100 anos.
Conversas à Quinta

RD do Congo, coração de África, coração das trevas

Imenso país no coração de África, a RD do Congo tem uma história trágica de guerras civis e tiranias de que poderia sair com as eleições agora realizadas. Mas todos suspeitam de nova fraude eleitoral.
Conversas à Quinta

Versailles, uma paz que levou à pior das guerras

Há 100 anos, em Paris, começavam as negociações para a paz que devia acabar com todas as guerras. Mas o Tratado de Versailles consagraria injustiças que levariam ao mais terrível de todos os conflitos
Conversas à Quinta

O que podemos esperar (e devemos recear) de 2019?

Turbulência em Espanha. Umas eleições europeias imprevisíveis num tempo pós-Merkel. A novidade de uma América dividida entre Trump e uma oposição democrata. E o sempre presente desafio das migrações.
Conversas à Quinta

O poder tem de se reencontrar com a cidadania

104
Os "gillets jaunes" abalam a França. Uma eleição na Andaluzia tem o efeito de um terramoto. E o Brexit é como um cavalo louco. É tempo de o poder democrático compreender porque se revoltam os cidadãos
Conversas à Quinta

Uma mesa cheia de livros para o seu Natal

A selecção dos melhores livros de 2018 e, também, de alguns que iriam bem com o seu Natal. No total um pouco mais de dúzia e meia de boas sugestões, desta vez todas em português. Para ver e depois ler
Conversas à Quinta

Touradas, caça e pesca: civilização ou barbárie?

464
Sem caça não seríamos Homo sapiens, sem criação de gado não haveria sedentarização. Milénios de arte, cultura e civilização reflectem essa história que o "animalismo" contemporâneo parece não entender
Conversas à Quinta

Patriotismo é assim tão diferente de nacionalismo?

Macron, nas comemorações do centenário do fim da I Guerra, pediu mais patriotismo e menos nacionalismo. Pretexto para revisitar a história destes dois conceitos ao longo de dois conturbados séculos.
Conversas à Quinta

Como fica a América de Trump depois das eleições?

100
As eleições intercalares nos EUA mudaram a paisagem política e Trump passou a ter uma maioria hostil na Câmara dos Representantes. Mas será que isso fará mudar a sua forma de governar? Não é provável.
Conversas à Quinta

Vamos ter um governo Bolsonaro ou um governo Moro?

Será que Sérgio Moro, o juiz que prendeu Lula, vai ter poder como ministro da Justiça para combater a corrupção e o crime? É difícil. Mas também não é claro que o PT possa tirar partido desta escolha.
Conversas à Quinta

A morte de um jornalista que abala o Médio Oriente

O príncipe que quer reformar a Arábia Saudita é um déspota que não olha a meios ou escrúpulos. Agora terá ido longe demais, mas a "verdade" sobre a morte de Khashoggi será a que os diplomatas quiserem
Conversas à Quinta

As novas paisagens políticas da Europa

Nas eleições da Baviera não foi só o partido anti-imigração que ganhou, a AfD: também ganhou o partido pró-imigração, Os Verdes. Mas perderam os partidos de sempre. Que nova realidade política é esta?
Conversas à Quinta

Já não podemos ensinar a nossa História livremente

944
Um relatório do Conselho da Europa faz reparos à forma como se ensina a nossa História no ensino básico, tudo em nome da agenda de um activismo que até discute a narrativa da descoberta do Novo Mundo.
Conversas à Quinta

O Brasil corre mesmo o risco duma ruptura radical

185
De um lado o país petista e lulista com Haddad. Do outro o país anti-petista que está condenado a Bolsonaro. O centro político colapsou. Volta a falar-se dos militares. O Brasil vai aguentar a tensão?
Conversas à Quinta

Em que acreditava realmente Franco Nogueira?

131
Foi ministro dos Negócios Estrangeiros no período crítico das guerras em África e defendeu com vigor a política externa e ultramarina de Salazar, tudo sem deixar de ser um intelectual republicano.
Conversas à Quinta

Angola, os segredos de uma ruptura na continuidade

José Eduardo dos Santos saiu por fim da liderança do MPLA e o poder de João Lourenço é agora indiscutível. Em Angola vive-se uma delicada, complexa mas decisiva espécie de "ruptura na continuidade".
Conversas à Quinta

Porque há tão poucos políticos como John McCain?

A morte de John McCain foi um momento em que muitos norte-americanos recordaram um tempo em que a política era vivida com intensidade mas com patriotismo. Por que foi que esses tempos desapareceram?
Conversas à Quinta

Como o primeiro Marcelo não chegou a ser Marcelo

Há 50 anos Marcelo Caetano chega por fim ao poder. Não era o único possível sucessor, nem o preferido do Presidente. Tentou a bissetriz entre conservadores e reformadores, mas isso já era impossível.
Conversas à Quinta

Salazar, uma cadeira e a lenta agonia de um regime

Onde estavam quando Salazar caiu da cadeira? Onde estavam nesse mês de Agosto de há 50 anos em que o regime acabou sem saber que estava a acabar? Os dias do fim de quem teimava em não deixar o poder.
Conversas à Quinta

Até onde vai a ameaça islamista em Moçambique?

237
Militantes islamistas incendiaram aldeias e têm multiplicado atrocidades no norte de Moçambique, uma região rica em gás e em rubis. Há quem receie o aparecimento de algo tão temível com o Boko Haram.
Conversas à Quinta

Mistérios de Trump, esse grande desestabilizador

Um elefante numa loja de porcelanas? À primeira vista, sim. Mas não só. Trump viola todas as regras da conduta diplomática, mas as rupturas com a ordem ocidental são menores do que muitas vezes se diz
Conversas à Quinta

Livros de férias: uma mesa cheia de boas sugestões

Ensaios sobre os tempos que correm, biografias, memórias e livros de história, alguma literatura e até livros de viagens. Foram muitas e muito variadas as boas sugestões de livros para ler nas férias.
Conversas à Quinta

O dilema de imigração explicado ao povo. E à elite

Poucos temas são tão complexos, e tão difíceis de resolver, e poucos se prestam tanto a simplifações demagógicas. Viagem às fronteiras da controvérsia, às lições da História, aos desafios da geografia
Conversas à Quinta

O que é que ainda resta da direita e da esquerda?

Faz ainda sentido ordenar o espaço político em esquerda e direita? Podem a social-democracia e a democracia-cristã conservar a hegemonia que tiveram desde o pós-guerra? Perguntas de resposta difícil.
Conversas à Quinta

Itália, Espanha, ou as surpresas do sul da Europa

Uma coligação improvável em Itália que inquieta Bruxelas. Um reviravolta inesperada em Espanha. A Alemanha a regressar ao palco europeu e a refrear Macron. São tempos interessantes estes que vivemos.
Conversas à Quinta

Sal, pimenta e feminismo q.b. num casamento real

A monarquia britânica aprendeu a usar a televisão e soube integrar a modernidade numa tradição secular. Mais: seguiu os tempos, estando à frente, como mostrou o génio deste fascinante casamento real.
Conversas à Quinta

Maio de 1968, a revolução que não foi, mas venceu /premium

Maio de 1968 não chegou a ser uma revolução, até porque não tinha revolucionários, tinha contestatários. Talvez por isso mesmo ainda seja o ícone de uma geração saudosista dos tempos em que era jovem.
Conversas à Quinta

Porque é que ainda discutimos Marx 200 anos depois

Karl Marx nasceu há 200 anos e o seu pensamento marcou indelevelmente o século XX. Com a queda do socialismo real disse-se que seria esquecido, mas não foi assim pois o seu espectro ainda paira por aí
Conversas à Quinta

Que museu gostava de ver? Que tal das Descobertas?

173
Polémica. Um Museu da História de Portugal? Seria excelente. Das Descobertas? Também faz falta. O que não faz falta é um debate importado que menoriza o que os portugueses fizeram nos séculos XV e XVI
Conversas à Quinta

Que vale Macron um ano depois? E Trump aguenta-se?

Andaram de mão dada nos terraços da Casa Branca, mas é difícil imaginar políticos tão diferentes como Emmanuel Macron e Donald Trump. É boa altura para fazer um balanço de como ambos estão a governar
Conversas à Quinta

O estranho ataque à Síria onde não morreu ninguém

Um raide cirúrgico e com pré-aviso, como se fosse só para assinar o ponto (ou mostrar os novos arsenais?). Depois, a reacção comedida da Síria e da Rússia. Porque foi tão estranho este ataque à Síria?
Conversas à Quinta

Compreender a Hungria para compreender Órban

O sentimento nacional que Viktor Órban explorou nas eleições húngaras tem raízes na singularidade do povo magiar e numa memória histórica algo traumática. A UE fará mal se ignorar estas circunstâncias
Conversas à Quinta

Há fuga do caldeirão da República Centro-Africana?

Este fim-de-semana soldados portugueses viram-se envolvidos num tiroteio na República Centro-Africana, Mas que estão eles lá a fazer? E há esperança para um país disfuncional em perpétua guerra civil?
Conversas à Quinta

O que é o putinismo? Para onde é que ele nos leva?

Putin foi de novo eleito Presidente da Rússia, consolidando um regime centrado no culto do homem forte e que desdenha as regras das democracias liberais. Um regime com muitos inesperados admiradores.
Conversas à Quinta

O que é o putinismo? Para onde é que ele nos leva?

Putin foi de novo eleito Presidente da Rússia, consolidando um regime centrado no culto do homem forte e que desdenha as regras das democracias liberais. Um regime com muitos inesperados admiradores.
Conversas à Quinta

Como chegámos à batalha de La Lys. E a perdemos.

Março de 1918: a Alemanha faz a paz com a Rússia em Brest-Litovsk. Um mês depois, com os soldados vindos da frente Leste, inicia a sua última ofensiva a Ocidente. Onde destroçou o contigente português
Conversas à Quinta

Itália, ou ter toda a imaginação política do mundo

A Itália continua a ser um inesgotável laboratório de imaginação política capaz de surpreender os mais experientes. O que se entende ou não fosse o país de Maquiavel, Mussolini, Andreotti e Berlusconi
Conversas à Quinta

Devemos pedir desculpa pelo nosso passado?

101
Marcelo visitou em São Tomé o monumento às vítimas do massacre de Batepá, ocorrido em 1956. Houve uma homenagem, não um pedido de desculpa. Mas será que se deve pedir desculpa pela História dos povos?
Conversas à Quinta

As crises silenciosas que desestabilizam a Europa

Nunca foi tão difícil formar um Governo na Alemanha e nunca Merkel esteve tão fragilizada. Nunca se imaginou que Berlusconi regressasse e fosse o menor dos males em Itália. Que se passa na Europa?
Conversas à Quinta

Córsega: os desafios de mais um nacionalismo

Macron esteve esta semana na Córsega, a ilha francesa onde os partidos autonomistas e independentistas têm maioria. Fez poucas concessões mas abriu a porta a uma excepcionalidade corsa na Constituição
Conversas à Quinta

Trump reinventou-se? Não: reinventou a Casa Branca

Para surpresa geral, o primeiro discurso do Estado da União de Trump até foi "presidencial". Mas o que é que isso significa? Que a Presidência Trump mudou mais na forma do que nas políticas de fundo.
Conversas à Quinta

Estará a Espanha a entrar num beco sem saída?

Ninguém sabe como sair do impasse criado pela crise catalã. E também ninguém sabe como será a Espanha governada se o Ciudadanos se tornar o maior partido. É um tempo de incerteza e de muitos perigos.
Conversas à Quinta

E se o Ultimato não tiver sido tão mau como isso?

A 11 de Janeiro de 1890 o Reino Unido obrigou Portugal a renunciar ao sonho do mapa cor-de-rosa. Mesmo assim a África colonial portuguesa foi um milagre para um país de apenas 5 milhões de habitantes.
Conversas à Quinta

Foi há 600 anos que tudo começou. Em Porto Santo

114
Foi em 1418. Depois da tomada de Ceuta, a descoberta e colonização de Porto Santo e da Madeira. Começava a gesta dos Descobrimentos. Mas porque é que Portugal se virou para o Atlântico e o mar aberto?
Conversas à Quinta

Haverá esperança de reformas democráticas no Irão?

Multiplicam-se as manifestações de protesto no Irão e acentua-se a repressão. O quadro político ainda não é claro num país onde há complexo jogo de poderes mas que, em última análise, é uma teocracia.
Conversas à Quinta

Trump mudou mesmo a política externa. E agora EUA?

A América de Trump tem uma nova Estratégia de Segurança Nacional que marca a ruptura com a tradição recente do país. Mas qual o real significado para o mundo deste anunciado "realismo com princípios"?
Conversas à Quinta

Sidónio Pais, o presidente-rei que fascinou Pessoa

Sidónio Pais tomou o poder há 100 anos, morreu há 99. Foi um cometa na I República, um líder carismático que criou o sidonismo. Poderia ele ter antecipado o fascismo se não tivesse sido assassinado?
Conversas à Quinta

Uma montanha de livros para o seu Natal

224
Foram muitos os livros que tivemos em cima da mesa para o habitual programa de sugestões de Natal. Nele houve um pouco de tudo, da história à biografia, do ensaio ao romance e à ciência. A não perder.
A página está a demorar muito tempo.