Conversas à Quinta

Conversas à Quinta

Já não podemos ensinar a nossa História livremente

944
Um relatório do Conselho da Europa faz reparos à forma como se ensina a nossa História no ensino básico, tudo em nome da agenda de um activismo que até discute a narrativa da descoberta do Novo Mundo.
Eleições no Brasil

O Brasil corre mesmo o risco duma ruptura radical

185
De um lado o país petista e lulista com Haddad. Do outro o país anti-petista que está condenado a Bolsonaro. O centro político colapsou. Volta a falar-se dos militares. O Brasil vai aguentar a tensão?
Centenário

Em que acreditava realmente Franco Nogueira?

131
Foi ministro dos Negócios Estrangeiros no período crítico das guerras em África e defendeu com vigor a política externa e ultramarina de Salazar, tudo sem deixar de ser um intelectual republicano.
Conversas à Quinta

Angola, os segredos de uma ruptura na continuidade

José Eduardo dos Santos saiu por fim da liderança do MPLA e o poder de João Lourenço é agora indiscutível. Em Angola vive-se uma delicada, complexa mas decisiva espécie de "ruptura na continuidade".
Conversas à Quinta

Porque há tão poucos políticos como John McCain?

A morte de John McCain foi um momento em que muitos norte-americanos recordaram um tempo em que a política era vivida com intensidade mas com patriotismo. Por que foi que esses tempos desapareceram?
Conversas à Quinta

Como o primeiro Marcelo não chegou a ser Marcelo

Há 50 anos Marcelo Caetano chega por fim ao poder. Não era o único possível sucessor, nem o preferido do Presidente. Tentou a bissetriz entre conservadores e reformadores, mas isso já era impossível.
Conversas à Quinta

Salazar, uma cadeira e a lenta agonia de um regime

Onde estavam quando Salazar caiu da cadeira? Onde estavam nesse mês de Agosto de há 50 anos em que o regime acabou sem saber que estava a acabar? Os dias do fim de quem teimava em não deixar o poder.
Conversas à Quinta

Até onde vai a ameaça islamista em Moçambique?

237
Militantes islamistas incendiaram aldeias e têm multiplicado atrocidades no norte de Moçambique, uma região rica em gás e em rubis. Há quem receie o aparecimento de algo tão temível com o Boko Haram.
Conversas à Quinta

Mistérios de Trump, esse grande desestabilizador

Um elefante numa loja de porcelanas? À primeira vista, sim. Mas não só. Trump viola todas as regras da conduta diplomática, mas as rupturas com a ordem ocidental são menores do que muitas vezes se diz
Conversas à Quinta

Livros de férias: uma mesa cheia de boas sugestões

Ensaios sobre os tempos que correm, biografias, memórias e livros de história, alguma literatura e até livros de viagens. Foram muitas e muito variadas as boas sugestões de livros para ler nas férias.
Conversas à Quinta

O dilema de imigração explicado ao povo. E à elite

Poucos temas são tão complexos, e tão difíceis de resolver, e poucos se prestam tanto a simplifações demagógicas. Viagem às fronteiras da controvérsia, às lições da História, aos desafios da geografia
Conversas à Quinta

O que é que ainda resta da direita e da esquerda?

Faz ainda sentido ordenar o espaço político em esquerda e direita? Podem a social-democracia e a democracia-cristã conservar a hegemonia que tiveram desde o pós-guerra? Perguntas de resposta difícil.
Conversas à Quinta

Itália, Espanha, ou as surpresas do sul da Europa

Uma coligação improvável em Itália que inquieta Bruxelas. Um reviravolta inesperada em Espanha. A Alemanha a regressar ao palco europeu e a refrear Macron. São tempos interessantes estes que vivemos.
Casamento Real

Sal, pimenta e feminismo q.b. num casamento real

A monarquia britânica aprendeu a usar a televisão e soube integrar a modernidade numa tradição secular. Mais: seguiu os tempos, estando à frente, como mostrou o génio deste fascinante casamento real.
Conversas à Quinta

Maio de 1968, a revolução que não foi, mas venceu /premium

Maio de 1968 não chegou a ser uma revolução, até porque não tinha revolucionários, tinha contestatários. Talvez por isso mesmo ainda seja o ícone de uma geração saudosista dos tempos em que era jovem.
Conversas à Quinta

Porque é que ainda discutimos Marx 200 anos depois

Karl Marx nasceu há 200 anos e o seu pensamento marcou indelevelmente o século XX. Com a queda do socialismo real disse-se que seria esquecido, mas não foi assim pois o seu espectro ainda paira por aí
Conversas à Quinta

Que museu gostava de ver? Que tal das Descobertas?

173
Polémica. Um Museu da História de Portugal? Seria excelente. Das Descobertas? Também faz falta. O que não faz falta é um debate importado que menoriza o que os portugueses fizeram nos séculos XV e XVI
Conversas à Quinta

Que vale Macron um ano depois? E Trump aguenta-se?

Andaram de mão dada nos terraços da Casa Branca, mas é difícil imaginar políticos tão diferentes como Emmanuel Macron e Donald Trump. É boa altura para fazer um balanço de como ambos estão a governar
Conversas à Quinta

O estranho ataque à Síria onde não morreu ninguém

Um raide cirúrgico e com pré-aviso, como se fosse só para assinar o ponto (ou mostrar os novos arsenais?). Depois, a reacção comedida da Síria e da Rússia. Porque foi tão estranho este ataque à Síria?
Conversas à Quinta

Compreender a Hungria para compreender Órban

O sentimento nacional que Viktor Órban explorou nas eleições húngaras tem raízes na singularidade do povo magiar e numa memória histórica algo traumática. A UE fará mal se ignorar estas circunstâncias
Conversas à Quinta

Há fuga do caldeirão da República Centro-Africana?

Este fim-de-semana soldados portugueses viram-se envolvidos num tiroteio na República Centro-Africana, Mas que estão eles lá a fazer? E há esperança para um país disfuncional em perpétua guerra civil?
Conversas à Quinta

O que é o putinismo? Para onde é que ele nos leva?

Putin foi de novo eleito Presidente da Rússia, consolidando um regime centrado no culto do homem forte e que desdenha as regras das democracias liberais. Um regime com muitos inesperados admiradores.
Conversas à Quinta

O que é o putinismo? Para onde é que ele nos leva?

Putin foi de novo eleito Presidente da Rússia, consolidando um regime centrado no culto do homem forte e que desdenha as regras das democracias liberais. Um regime com muitos inesperados admiradores.
I Guerra Mundial

Como chegámos à batalha de La Lys. E a perdemos.

Março de 1918: a Alemanha faz a paz com a Rússia em Brest-Litovsk. Um mês depois, com os soldados vindos da frente Leste, inicia a sua última ofensiva a Ocidente. Onde destroçou o contigente português
Conversas à Quinta

Itália, ou ter toda a imaginação política do mundo

A Itália continua a ser um inesgotável laboratório de imaginação política capaz de surpreender os mais experientes. O que se entende ou não fosse o país de Maquiavel, Mussolini, Andreotti e Berlusconi
Conversas à Quinta

Devemos pedir desculpa pelo nosso passado?

101
Marcelo visitou em São Tomé o monumento às vítimas do massacre de Batepá, ocorrido em 1956. Houve uma homenagem, não um pedido de desculpa. Mas será que se deve pedir desculpa pela História dos povos?
Conversas à Quinta

As crises silenciosas que desestabilizam a Europa

Nunca foi tão difícil formar um Governo na Alemanha e nunca Merkel esteve tão fragilizada. Nunca se imaginou que Berlusconi regressasse e fosse o menor dos males em Itália. Que se passa na Europa?
Conversas à Quinta

Córsega: os desafios de mais um nacionalismo

Macron esteve esta semana na Córsega, a ilha francesa onde os partidos autonomistas e independentistas têm maioria. Fez poucas concessões mas abriu a porta a uma excepcionalidade corsa na Constituição
Conversas à Quinta

Trump reinventou-se? Não: reinventou a Casa Branca

Para surpresa geral, o primeiro discurso do Estado da União de Trump até foi "presidencial". Mas o que é que isso significa? Que a Presidência Trump mudou mais na forma do que nas políticas de fundo.
Conversas à Quinta

Estará a Espanha a entrar num beco sem saída?

Ninguém sabe como sair do impasse criado pela crise catalã. E também ninguém sabe como será a Espanha governada se o Ciudadanos se tornar o maior partido. É um tempo de incerteza e de muitos perigos.
Conversas à Quinta

E se o Ultimato não tiver sido tão mau como isso?

A 11 de Janeiro de 1890 o Reino Unido obrigou Portugal a renunciar ao sonho do mapa cor-de-rosa. Mesmo assim a África colonial portuguesa foi um milagre para um país de apenas 5 milhões de habitantes.
Conversas à Quinta

Foi há 600 anos que tudo começou. Em Porto Santo

114
Foi em 1418. Depois da tomada de Ceuta, a descoberta e colonização de Porto Santo e da Madeira. Começava a gesta dos Descobrimentos. Mas porque é que Portugal se virou para o Atlântico e o mar aberto?
Conversas à Quinta

Haverá esperança de reformas democráticas no Irão?

Multiplicam-se as manifestações de protesto no Irão e acentua-se a repressão. O quadro político ainda não é claro num país onde há complexo jogo de poderes mas que, em última análise, é uma teocracia.
Conversas à Quinta

Trump mudou mesmo a política externa. E agora EUA?

A América de Trump tem uma nova Estratégia de Segurança Nacional que marca a ruptura com a tradição recente do país. Mas qual o real significado para o mundo deste anunciado "realismo com princípios"?
Conversas à Quinta

Sidónio Pais, o presidente-rei que fascinou Pessoa

Sidónio Pais tomou o poder há 100 anos, morreu há 99. Foi um cometa na I República, um líder carismático que criou o sidonismo. Poderia ele ter antecipado o fascismo se não tivesse sido assassinado?
Conversas à Quinta

Uma montanha de livros para o seu Natal

224
Foram muitos os livros que tivemos em cima da mesa para o habitual programa de sugestões de Natal. Nele houve um pouco de tudo, da história à biografia, do ensaio ao romance e à ciência. A não perder.
Conversas à Quinta

Crise política alemã. Normalidade ou inquietação?

De repente Angela Merkel não conseguiu formar o governo que estava a negociar. Agora talvez seja obrigada a uma coligação original: a de cristãos-democratas e sociais-democratas, mais Emmanuel Macron.
Conversas à Quinta

Que responsabilidades traz ser português no Mundo?

Uma edição especial, gravada em Macau, e a mais difícil das perguntas: como ser hoje português no Mundo? Nos confins do que foi um império, olhámos o futuro lembrando o que é singular no nosso passado
Conversas à Quinta

Arábia Saudita: o enigma de um príncipe reformista

Um príncipe herdeiro de 32 anos que parece querer reformar o reino. A escalada da tensão com o Irão e os países vizinhos. Na Casa dos Saud há muito mistério por decifrar, mas com muito petróleo dentro
Conversas à Quinta

Populismos e nacionalismos: triunfo ou ocaso?

Um ano depois da eleição de Trump, como vamos de populistas e nacionalismos? Tempo de balanço de um ano com muitas eleições (Holanda, França, Alemanha, Áustria, República Checa) e algumas surpresas.
Conversas à Quinta

O dia em que Israel começou a nascer

Uma simples folha de papel assinada por Lord Balfour, MNE do Reino Unido. A 2 de Novembro de 1917 os judeus viam reconhecido o seu direito a um "lar nacional" na Palestina. Depois tudo seria diferente
Conversas à Quinta

O golpe de Lenine que fez a Revolução de Outubro

A Revolução de Outubro mudou o mundo há 100 anos. Era ele inevitável? Ou foi antes obra do génio de Lenine? Certo é que a ilusão comunista se revelou uma tragédia, de que a Rússia ainda não recuperou.
Conversas à Quinta

Já será Xi Jinping o líder mais poderoso do mundo?

Quem é Xi Jinping, o líder chinês que quer fazer do seu país o mais poderoso do mundo? Um Mao do século XXI? Um novo Deng? E que significa o reforço do férreo controlo do poder pelo Partido Comunista?
Conversas à Quinta

O milagre do Sol e anticlericalismo na I República

A 13 de Outubro de 1917 milhares de pessoas assistiram em Fátima ao chamado "milagre do Sol". Mas seria Fátima possível sem o anticlericalismo da I República e as novas orientações da Igreja Católica?
Conversas à Quinta

Há uma nova Angola com João Lourenço?

139
O que muda em Angola com o novo Presidente? Num Conversas à Quinta gravado no início de outubro, Jaime Gama e Jaime Nogueira Pinto explicam quem é João Lourenço.
Conversas à Quinta

Catalunha: como chegámos aqui? E como saímos?

Preocupem-se que há razões para isso. A tensão entre os nacionalismos catalão e o espanhol ameaça degenerar em violência. Por razões históricas, mas também por razões políticas que importa ultrapassar
Conversas à Quinta

Como Merkel se tornou sinónimo de Alemanha

Os alemães deverão reeleger Angela Merkel nas eleições de domingo. Fá-lo-ão pela quarta vez. Mas como é que uma mulher que desvitalizou a política se tornou num dos estadistas mais poderosos do mundo?
Conversas à Quinta

A História e a política numa guerra de estátuas

Que heróis merecem estátuas? E que estátuas devem ser derrubadas? Memória e identidades numa luta política que abala os Estados Unidos, como já abalou outras democracias, da Espanha à Europa de Leste.
Conversas à Quinta

Um filme que nos mostra uma guerra sem heróis

Pode uma batalha que resultou de uma derrota humilhante ser motivo de orgulho nacional? Pode. No filme Dunkerque não há heróis individuais, antes histórias de um povo que não se rendeu. O britânico.
Venezuela

Venezuela ou a história de como se destrói um país

101
Como é possível no país que tem as maiores reservas de petróleo do mundo faltar pão nas padarias? Maduro é assim tão diferente de Chávez? Há saída para a crise onde nenhum compromisso parece possível?
Conversas à Quinta

A nossa relação de amor-ódio com as Forças Armadas

Na Europa todos falam de ter Forças Armadas e uma sólida política de Defesa. Mas o jogo político acaba quase sempre em cortes no orçamento dos militares. E será que devemos preocuparmo-nos com isso?
Conversas à Quinta

Afinal como foi a nossa última guerra civil?

8 de Julho de 1832: D. Pedro IV desembarca no Mindelo. 24 de Julho de 1834: os liberais entram em Lisboa. Os miguelistas estão derrotados e o país mudará radicalmente. Foi a nossa última guerra civil.
Conversas à Quinta

Uma montanha de livros para levar para férias

Jaime Gama, Jaime Nogueira e José Manuel Fernandes trouxeram uma montanha de livros para sugerirem como leituras de férias. Um Conversas à Quinta especial para os que gostam de ler - ou só de aprender
Conversas à Quinta

Quem lembra 150 anos da abolição da pena de morte?

Foi há 150 anos. A 1 de Julho de 1867. Nesse dia Portugal abolia a pena de morte. Gesto pioneiro na época, deu um exemplo à Europa e ao Mundo. Mas hoje parece que esquecemos o seu imenso significado.
Conversas à Quinta

Como os EUA voltaram a salvar a Europa. Há 70 anos

Foi há 70 anos que foi lançado o Plano Marshall. Sem essa ajuda dos EUA à Europa dificilmente teria havido a recuperação do pós-guerra. E tanto assim foi que até Salazar dele beneficiou. Outros tempos
Conversas à Quinta

Que será agora do Reino Unido? E do Brexit?

Um resutado surpreendente, uma primeira-ministra enfraquecida, uma negociação do Brexit ainda mais complexa. Como chegou o Reino Unido a este ponto? E que futuro terão os trabalhistas presos a Corbyn?
Conversas à Quinta

Tudo o que precisa saber sobre a Coreia do Norte

194
A Coreia do Norte é mesmo uma ameaça? Qual a sua real capacidade militar? O que valem os seus mísseis? Como planeiam os Estados Unidos neutralizá-los? E quem é Kim Jong-un? A China ainda o controla?
Estados Unidos da América

O mito de Kennedy e a sombra de "Camelot"

John F. Kennedy nasceu faz hoje 100 anos. Foi Presidente apenas 3 anos, até ser assassinado, mas o seu mito perdura. Porquê? E como explicar a sombra que paira sobre "Camelot", ou seja, a sua família?
Israel

Há 50 anos, seis dias que mudaram o Médio Oriente

Bastaram seis dias num longínquo 1967 para Israel derrotar o Egipto, a Síria e a Jordânia, mudando profundamente o Médio Oriente. 50 anos depois não se vê paz nem saída para os territórios ocupados.
Presidenciais em França

Que podemos esperar de um Presidente Macron?

Estará o destino das presidenciais francesas mesmo selado? Se for eleito, como vai Macron ter uma maioria para governar? Os socialistas estão mesmo destroçados? E que esperar da direita republicana?
Conversas à Quinta

Para onde quer Erdogan levar a Turquia?

Durante quase um século a Turquia identificou-se com o legado de Ataturk, mas essa Turquia está a mudar pela mão de Erdogan, agora com poderes reforçados. Mas quem é este homem e o que é que ele quer?
Presidenciais em França

Como explicar favoritismo de Le Pen? Ou de Macron?

Uma primeira volta a quatro? Com as sondagens a colocarem os candidatos mais próximos, as presidenciais continuam a ser dominadas por Marine Le Pen e Emmanuel Macron. Como explicar este favoritismo?
Conflito na Síria

Gama previu “operação militar robusta” de Trump

Esta semana, no “Conversas à Quinta” do Observador, ao discutir a nova política externa dos EUA, Jaime Gama considerou que Trump estava a chegar ao momento em que tinha “de passar à prova dos factos”.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)